Páginas

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Minhas noites em Paris






Ela diz
“Existe um sol atrás dessas cortinas mal cheirosas”
Estico meu braço e toco o tecido encardido, a textura lembra teu cabelo embaraçado
Ela acende um cigarro e o quarto inteiro esta em chamas
Queria lembrar seu nome e esquecer seu cheiro

Ela diz
“ A vida é uma vadia sempre tentando te passar pra trás “
O beijo amargo no ventre afetuoso
Todos os fantasmas , o mesmo rosto
Todos os venenos, o mesmo gosto

Ela diz
"A decadência também tem seus direitos" 
O delírio supera a vulgaridade
Me sinto tão só aqui preso a você

Ela diz 
" Então a maldade sorriu, travestida e benevolente" 
Preciso reavaliar algumas promessas
Que Deus te perdoe pelos meus pecados



continua...